Posts

IoT nos Hospitais: Impactos e Vantagens para a Área da Saúde

O IoT nos hospitais pode oferecer vantagens indispensáveis e facilitar o trabalho de médicos, enfermeiros, gestores e, ao mesmo tempo, trazer mais bem estar aos pacientes. Muitas mudanças no campo da saúde acontecem todos os anos. As tecnologias modernas melhoram o atendimento ao paciente e tornam o trabalho dos médicos mais eficientes. 

A Internet das Coisas desempenha um papel importante nos campos da saúde. Esta tecnologia está ativamente integrada a diferentes dispositivos médicos. Neste artigo, discutiremos como o IoT nos hospitais pode ser usado para aprimorar o campo da assistência médica.

Importância do IoT nos hospitais

O campo da medicina tem um grande potencial para a Internet das Coisas. As tecnologias que usam informações de sensores oferecem muitos benefícios em todos os níveis, desde o tratamento hospitalar até o monitoramento das condições de saúde da população

As tecnologias de IoT médicas são capazes de reunir automaticamente as informações necessárias dos pacientes e detectar possíveis doenças, a fim de evitá-las.

Aplicações da IoT na saúde

A IoT na saúde pode ter um grande impacto na criação de medicamentos mais personalizados e orientados ao paciente. De acordo com pesquisas mais recentes, as despesas para a criação de uma solução com base na IoT atingirão US$ 1 trilhão em 2020. Veja algumas aplicações da Internet das Coisas na área da saúde:

Monitoramento remoto do paciente

Muitas pessoas sofrem de doenças crônicas e precisam visitar médicos regularmente. Alguns dispositivos de monitoramento oferecem um sistema rentável para pessoas com problemas cardíacos ou diabéticos. Portanto, o paciente só precisa transportar o dispositivo junto consigo para os lugares. Ele alerta automaticamente o médico sobre problemas com o paciente.

Wearebles

Atualmente, existem muitos dispositivos que os pacientes podem usar todos os dias para monitoramento da pressão arterial e da frequência cardíaca, etc. Esses aparelhos monitoram não apenas a atividade diária do usuário, mas também coletam dados sobre calorias consumidas, queimadas, quantidade de passos, etc. 

Esses dispositivos melhoram a qualidade de vida dos pacientes, principalmente idosos, porque permite rastrear frequentemente suas condições de saúde. Os wearables podem enviar notificações aos membros da família sobre mudanças nas atividades de rotina ou qualquer outra variação sobre a condição do usuário.

Gerenciamento de medicamentos

Para produzir e gerenciar medicamentos, as pessoas gastam muito dinheiro. Os dispositivos IoT nos hospitais podem oferecer uma oportunidade de seguir todos os padrões de segurança do mercado farmacêutico.

Um dos melhores exemplos é a geladeira inteligente de vacinas. Essa geladeira é capaz de impedir que as vacinas estraguem através do monitoramento das suas condições 24 horas por dia. O sistema alerta em caso de oscilação da temperatura, que pode comprometer a integridade das vacinas. 

Gestão hospitalar

Na verdade, existem várias maneiras de usar o IoT nos hospitais para otimizar as atividades diárias e reduzir custos. Equipamentos perdidos ou roubados trazem vários prejuízos quando pensamos nos desafios da gestão hospitalar

O problema pode ser resolvido integrando sensores ao equipamento através de RFID ou Bluetooth. Esta solução permite o rastreamento de ativos nos hospitais a qualquer momento.

Vantagens do IoT na área da saúde

Melhores resultados de tratamento: Tecnologias como computação em nuvem e conectividade de dispositivos médicos permitem que os médicos vejam dados em tempo real sobre pacientes com o sistema de monitoramento de saúde baseado na IoT. Como resultado, os médicos podem analisar os sintomas mais rapidamente e oferecer tratamento no momento certo. 

Melhor controle da doença: Há um controle ininterrupto devido às tecnologias modernas. Assim, recebendo novos dados todos os dias, os médicos podem detectar doenças mais cedo e iniciar o tratamento mais rapidamente.

Menos erros: Processos automatizados como segmentação, recebimento e decisões orientadas a dados podem reduzir erros de diagnóstico.

Controle de medicamentos: A IoT e os dispositivos relevantes podem ajudar no controle do consumo de medicamentos. Além disso, o processo de controle se tornará mais preciso.

Atendimento remoto ao paciente: Em alguns países, a telemedicina já é usada com sucesso. Com os recursos disponíveis, os médicos podem consultar seus pacientes a qualquer momento, utilizando um sistema de monitoramento de saúde.

Manutenção de dispositivos médicos: Os dispositivos médicos costumam ter altos custos e qualquer equipamento precisa de um procedimento de manutenção adequado para funcionar normalmente. A IoT nos hospitais pode ajudar nisso, porque identificará com facilidade possíveis problemas nos softwares e dispositivos. Com essa rápida identificação, você poderá acionar a manutenção com agilidade, antes que isso gere mais gastos para sua empresa como a aquisição de novos equipamentos. 

Mais confiança em relação aos médicos: a IoT na medicina oferece aos pacientes a oportunidade de se comunicar com seus médicos facilmente. Além disso, os médicos podem ajudar os pacientes a qualquer momento. Essa relação irá aumentar a confiança dos pacientes e melhorar o relacionamento entre eles. 

Se interessou pelo artigo? Leia também nosso conteúdo sobre exemplos de IoT na saúde, com aplicações práticas. 

A Biocam possui uma série de soluções de tecnologia voltadas para a IoT, como o I-Vigilant e Criquet, confira mais aqui.  

Fontes: https://theiotmagazine.com/iot-in-healthcare-how-it-improves-medical-software-4ca703ea1130

Saúde e Monitoramento Remoto

O monitoramento remoto da saúde, também conhecido como monitoramento remoto do paciente é o processo de usar a tecnologia para monitorar pacientes em ambientes não clínicos, como em casa.

Quando incorporada na gestão de doenças crônicas, o monitoramento remoto da saúde tem o potencial de melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes e, por isso, essa tecnologia vem se tornando cada vez mais popular. Veja o que você precisa saber, desde como funciona até os fatores que atualmente limitam essa tecnologia.

Como funciona o monitoramento remoto da saúde?

O monitoramento remoto de integridade é um campo diverso, mas as tecnologias associadas normalmente compartilham alguns componentes semelhantes.

Em primeiro lugar, um dispositivo de monitoramento requer um sensor que possa medir dados fisiológicos específicos e comunicar sem fio essas informações ao paciente e aos profissionais de saúde.

O armazenamento compartilhado de dados para essas informações também é crucial, bem como softwares que podem analisar dados de saúde e oferecer recomendações e alertas de tratamento.

As tecnologias de monitoramento de saúde que dependem de aplicativos para smartphone estão se tornando cada vez mais populares, como o monitor cardíaco de inserção, que é o primeiro monitor cardíaco contínuo compatível com smartphones e permite que os pacientes monitorem seus próprios sintomas e enviem constantes atualizações para os profissionais de saúde.

Por que o monitoramento remoto é importante?

O monitoramento remoto de saúde pode ajudar pacientes com inúmeras condições, mas a tecnologia é mais amplamente usada para monitorar doenças cardíacas e diabetes.

Diabéticos são obrigados a controlar seu peso, pressão arterial e níveis de glicose no sangue para se manterem saudáveis. Os softwares de monitoramento, foram projetados para facilitar o gerenciamento da diabetes e outras doenças crônicas.

Essa solução ajuda o médico a se conectar com seus pacientes para apoiar e monitorar seu progresso lidando com todas as mudanças difíceis necessárias para manter controle adequado e diminuir as complicações crônicas.

Outras condições que podem se beneficiar do monitoramento remoto da saúde incluem infertilidade e demência. A tecnologia pode ser usada em pacientes jovens e idosos. No início deste ano, físicos da Universidade de Sussex, no Reino Unido, desenvolveram um sensor para monitorar remotamente as taxas de coração e respiração em bebês.

Leia também sobre rastreabilidade e localização de ativos.

Prós e contras da tecnologia

Embora a tecnologia tenha muitos sucessos comprovados mundo afora, suas principais falhas residem no fato de que o monitoramento remoto da saúde pode depender muito de pacientes que desempenham um papel ativo em sua própria saúde e alguns pacientes são mais passivos ou esquecidos do que outros.

As tecnologias sem fio também não são adequadas para algumas áreas rurais, e alguns pacientes mais velhos podem não saber como usar tecnologias modernas, como aplicativos.

Qualquer informação de saúde coletada também precisa ser criptografada e protegida contra hackers e algumas tecnologias de monitoramento remoto de saúde são muito caras.

No entanto, o monitoramento remoto da saúde dá aos pacientes mais poder para controlar a sua saúde e pode proporcionar paz de espírito para aqueles que vivenciam condições crônicas.

Como a tecnologia pode alertar tanto os pacientes quanto os profissionais de saúde para pequenas mudanças fisiológicas, quaisquer condições potencialmente perigosas têm maior probabilidade de serem capturadas e tratadas mais cedo.

Os custos são altos e a tecnologia ainda precisa ser refinada, mas à medida que essas barreiras são gradualmente quebradas, o monitoramento remoto provavelmente se tornará um componente central dos cuidados de saúde preventivos do futuro.

Esse artigo também pode te interessar:

O que você acha desse assunto? Pensou em outras aplicações possíveis? Deixe um comentário!

Fontes:

Remote health monitoring: the benefits of keeping in touch –

Verdict Medical Devices