Disponibilidade e acessibilidade de hardware

Os hospitais modernos precisam de software e hardware de última geração para funcionar. Como todos os dispositivos eletrônicos, esse equipamento é propenso a inúmeros riscos – de quedas de energia a falhas do sistema – que podem ser uma questão de vida ou morte.

De acordo com um relatório da consultoria Grand View Research, a previsão é que quase US$ 410 bilhões sejam gastos em software, dispositivos e serviços de IoT no segmento de saúde até 2022.

Isto acontece devido a uma variedade de razões. Como os cuidados de saúde estão mais focados nos resultados dos pacientes, os clínicos precisam de dados concretos sobre a saúde dos pacientes, para que possam tomar melhores decisões para otimizar o tratamento.

IoT na manutenção dos equipamentos

A tecnologia IoT também pode ser aplicada à manutenção de equipamentos em hospitais. A Philips Healthcare lançou recentemente sua própria solução IoT, a e-Alert. Ele foi projetado para monitorar o desempenho de máquinas e equipamentos para que os hospitais não enfrentem problemas com o tratamento do paciente devido a interrupções.

Quando o sistema percebe que algo não está funcionando corretamente em uma máquina, ela envia uma mensagem a um engenheiro por meio de um texto.

Dessa forma, os reparos podem ser concluídos antes que a máquina falhe completamente. Esse sistema não apenas é mais econômico, como também mantém o equipamento funcionando com a máxima eficiência. 

Com o passar do tempo, a tecnologia IoT semelhante se tornará essencial para muitos hospitais e suas operações diárias.

Isso significa que é essencial que as redes internas da sua instalação atendam às demandas exigidas pela IoT, para que a equipe possa continuar a oferecer o melhor atendimento possível aos pacientes. 

Você também pode minimizar o risco de inatividade com a implantação do sistema. O sistema também fornece segurança de dados entre dispositivos, uma variedade de métodos para autenticação de dispositivos e gerenciamento de ciclo de vida de credenciais flexíveis.

O que há de semelhante no Brasil?

O Ivigiltant é um exemplo aqui no Brasil de um sistema eficiente nesse sentido, que monitora continuamente e em tempo real multiparâmetros como: temperatura, abertura de portas, pressão da rede de gases medicinais, consumo de gases medicinais, umidade, pressão positiva, ambiente crítico, maquinário industrial etc.

Composto por um módulo microprocessado autônomo que monitora armazena e processa alarmes em tempo real, permite a configuração de regras de atuação e conexões.

Ele envia relatórios automatizados de conformidade a qualquer momento. Essa gravação automática melhora os processos de fluxo de trabalho e garante a proteção dos ativos valiosos. O sistema também emite alertas quando as medições são detectadas acima ou abaixo dos parâmetros definidos.

Esse artigo também pode te interessar:

Como você aplica essas soluções na sua empresa? Conte nos comentários!

Fontes:

How IoT technology will impact hospitals down the line – Health Care Businesse and Technology

2 respostas
  1. Ryan Pinto Ferreira
    Ryan Pinto Ferreira says:

    O monitoramento de câmaras de reagentes (freezer -80C) com vários pontos de temperatura, sensor de abertura de portas e monitoramento remoto tem evitado a perda de dezenas de milhares de reais em reagentes

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *