Posts

Como a tecnologia está mudando os rumos da odontologia

Nas últimas décadas o desenvolvimento da tecnologia tem crescido de forma exponencial, e os benefícios têm abrangido as mais diversas áreas, inclusive, a odontologia.

Os frutos desse avanço tecnológico têm se mostrado efetivos e convenientes, tanto para os pacientes quanto para os consultórios, que agora podem desfrutar de uma maior facilidade, agilidade e modernização dos processos e atendimentos.

Novos procedimentos e novas tecnologias

Muitos pacientes, lamentavelmente, ainda apresentam o medo de ir ao dentista e realizar procedimentos odontológicos, desde a remoção de cáries até o clareamento dental.

No entanto, as novas tecnologias – que têm sido cada vez mais presentes nos consultórios –, podem servir para mudar esse cenário.

1.   Aparelho transparente

Segundo a Sociedade Brasileira de Odontologia e Estética (SBOE), a procura por tratamentos cosméticos tem aumentado consideravelmente nos últimos anos.

Essa busca por dentes mais bonitos e alinhados têm resultado em avanços notáveis para a área da dentística, que otimizaram diferentes procedimentos ao longo dos anos.

O aparelho transparente é uma dessas evoluções que proporciona resultados rápidos e mais confortáveis para o paciente.

Além disso, por ser moldado digitalmente em um material invisível, é mais discreto e deixa o paciente mais confortável com a própria aparência durante o período de tratamento.

Utilizado como método para corrigir as anomalias com a mordida, o aparelho ortodôntico transparente pode ser removível. Essa característica facilita a higienização e o uso do fio dental, diminuindo a ocorrência dos típicos problemas de inflamação gengival.

2.   Facetas de porcelana

As facetas de porcelana têm ganhado bastante notoriedade graças às redes sociais e a busca pelo sorriso perfeito e simétrico.

Também conhecida como lente de contato dental, o tratamento para a aplicação de placas ultrafinas de cerâmica, ao redor dos dentes originais, demora apenas três sessões para ser finalizado e proporciona um resultado agradável e indolor.

Essa técnica é utilizada para corrigir as manchas e a tonalidade amarelada, os tamanhos assimétricos e o formato imperfeito dos dentes.

Contudo, cabe ressaltar que apesar de serem tidos como sinônimos e serem procedimentos parecidos, a lente e a faceta são diferentes.

3.   Cirurgia guiada

Esse procedimento tornou as cirurgias de fixação do implante dentário mais fáceis de serem desempenhadas e menos incômodas para o paciente, permitindo que o dentista realize incisões menores e mais precisas no local necessário.

O procedimento consiste na modelagem digital e na confecção de um guia cirúrgico, que será fixado na gengiva do paciente.

Esse molde evita cortes desnecessários que possam dificultar a recuperação, causando dores e aumentando as chances de infecção e sangramentos.

Ferramentas que modernizam o consultório

Mas não são apenas as técnicas de tratamento que têm sido aprimoradas, a tecnologia tem tornado os consultórios cada vez mais modernos, acessíveis e fáceis de ser administrados.

1.   IoT

Também conhecida como Internet of Things – ou internet das coisas –, essa ferramenta é responsável pela troca fácil de informações entre consultórios/clientes e a melhora na conexão entre os dispositivos do próprio escritório.

Por meio desses aplicativos de IoT na saúde é possível lembrar o paciente de um agendamento de consulta, diminuindo as faltas e atrasos, além de possibilitar o envio de prescrições medicamentosas por meio de mensagens no celular ou e-mail.

2.   Softwares de monitoramento

Os softwares de gestão têm sido cada vez mais populares nos escritórios odontológicos. Isso porque eles permitem o controle de todos os setores do consultório e o acesso pode ser feito com aplicativos de celular, tablets ou PC.

Deste modo, com o apoio dessas ferramentas, é possível consultar:

  • Serviço de agenda;
  • Ficha médica dos pacientes;
  • Resultados de exames e laudos;
  • Controlar o setor financeiro;
  • Emitir boletos e realizar pagamento de contas;
  • Organizar estoque, entre muitas outras funções.

Existe uma grande variedade de programas que cabem nas mais diversas necessidades.

Por isso, ainda que seja um consultório pequeno ou uma rede com diversas localidades, esses softwares podem unificar as informações em nuvens e modernizam o gerenciamento do seu negócio, agilizando os processos de atendimento e burocráticos.

3.   CAD

O escaneamento oral é um procedimento que substitui a necessidade dos moldes dentários físicos, à base de gesso, por moldes digitais que são mais precisos e ficam prontos em até cinco minutos.

Possuir este serviço pode ser ainda mais benéfico se usado em conjunto de um bom software de CAD/CAM.

Esse programa poderá disponibilizar o molde do paciente em impressões 3D e ainda pode projetar uma simulação do tratamento que irá acontecer e o resultado final.

Mas, para isso, é necessário que a equipe seja bem treinada e acostumada com o serviço e o programa.

Considerações finais

Deste modo, por meio das diferentes aplicações da tecnologia no cotidiano de clínicas e consultórios é possível conferir ainda mais qualidade aos consultórios, bem como mais segurança nos tratamentos realizados, contribuindo para a qualidade de vida e otimização da rotina dos pacientes.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Como reduzir tempo de espera na sala de emergência?

Na nova era tecnológica, os hospitais devem se posicionar digitalmente para aproveitar os novos desenvolvimentos trazidos pela Internet das Coisas (IoT).

À medida que os dispositivos médicos se tornam mais sofisticados, com a capacidade de transmitir informações uns aos outros, a IoT se tornará um aspecto importante da prestação de assistência de alta qualidade ao paciente.

Problemas mais comuns na sala de emergência

Estudos mostram que uma grande porcentagem de pacientes na sala de emergência (em alguns hospitais se aproxima de 50%) chega com uma necessidade de cuidados não urgentes – em outras palavras, sua lesão ou problema não é uma emergência com risco de vida.

Esses pacientes ocupam o tempo dos funcionários do hospital na hora de fazer a triagem (diagnosticar e priorizar o tratamento), o que faz com que os pacientes com lesões mais graves corram sérios riscos.

Além disso, isso aumenta consideravelmente o tempo de espera dos pacientes em geral, levando à insatisfação dos pacientes, estresse da equipe médica e gargalos na estrutura administrativa.

Soluções tecnológicas

Uma maneira muito eficiente de resolver boa parte dos problemas é usar o IoT (Internet of Things) para reduzir efetivamente os tempos de espera dos pacientes de emergência que precisam de internação.

Existem softwares que monitoram a ocupação nas unidades com base em diferentes métricas para avaliar as necessidades de pacientes individuais.

Hoje em dia vários hospitais já estão aproveitando várias formas de tecnologia IoT – como os hospitais da Universidade Thomas Jefferson, na Filadélfia. O sistema de saúde está usando a IoT para criar salas de hospital conectadas, onde os pacientes têm mais controle sobre o ambiente.

Outras instalações estão usando a IoT para melhorar várias áreas da experiência do paciente. De acordo com um artigo da Business Insider, um hospital de Nova York fez uma parceria com a GE para instalar sensores especiais em leitos hospitalares. Os sensores foram projetados para indicar se a cama estava livre ou ocupada por um paciente.

O conhecimento dessas informações melhorou o fluxo do paciente e ajudou a reduzir o tempo de espera no departamento de emergência em até quatro horas. O sistema de rastreabilidade de ativos também ajuda a diminuir o tempo de espera nos hospitais.

Mensure os horários de pico

Contrate mais funcionários durante os horários de pico. Isso pode ser mensurado através de softwares que verificam a época do ano, dias da semana, horários e condições climáticas locais para estimar o público que chegará ao hospital.

Com base nesses resultados, os hospitais podem se antecipar a problemas e colocar mais funcionários para acomodar os pacientes previstos, a fim de manter o tempo de espera dentro dos padrões de normalidade.

Triagem por equipe treinada

A triagem pode ser feita por assistentes médicos e enfermeiros treinados com o objetivo de reduzir a probabilidade de gargalos.

Além da equipe médica que faz a triagem e tratamento de pacientes de urgência, vários funcionários de suporte e técnicos de laboratório são necessários para fazer radiografias, realizar exames de sangue e realizar outros testes de diagnóstico.

Humanize o atendimento e dê feedback

A percepção correta do tempo de espera melhora nas salas de emergência que utilizam uma abordagem mais pessoal, oferecendo cadeiras confortáveis, colocando uma música relaxante e oferecendo bebidas de cortesia aos pacientes. Considere usar isso à seu favor.

Além disso, é interessante proporcionar mais transparência aos pacientes que estão aguardando, exibindo digitalmente o tempo de espera para todos.

Isso mostra a responsabilidade da equipe do hospital e fazem com que os pacientes sintam que não foram esquecidos.

Conclusão

Por que os erros continuam recorrentes nos hospitais brasileiros? Donos de hospitais nem sempre investem em tecnologia para reduzir os problemas hospitalares, acreditando ser um gasto desnecessário.

Porém, melhorar o fluxo do paciente pode reduzir os custos hospitalares e melhorar os resultados clínicos, favorecendo a empresa e trazendo mais qualidade de vida aos pacientes.

Esse artigo também pode te interessar:

O que você acha desse assunto?  Deixe um comentário abaixo com sua opinião!

Fonte:

Reduce wait time in the emergency room – Wikihow

[avs_toc]

Deixe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos