Empresas de Campinas são referências na criação de soluções de Internet das Coisas para a área de saúde

Campinas, 06 de abril de 2018 – A Internet das Coisas (IoT) já é mais que uma realidade no Brasil. Esta nova tecnologia, ainda recente e pouco conhecida pela maioria das pessoas no País, tem com principal objetivo conectar dispositivos e aparelhos eletrônicos do dia a dia à internet, de modo que elas possam interagir com outras “coisas”, como computadores, Smartphones, sensores, entre outros equipamentos.

À frente desta revolução que caminha aceleradamente no Brasil está o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), principal centro de pesquisa nacional no segmento, responsável pelo desenvolvimento da plataforma aberta dojot, com o objetivo de acelerar a criação de aplicações de Internet das Coisas (IoT). Esta plataforma está ganhando uma nova versão, que recebeu o nome de Aikido. O lançamento foi anunciado no evento dojot IoT day, que aconteceu em Campinas no último dia 5 de abril, nas instalações do CPqD, durante o qual foram apresentados os novos recursos da plataforma.

“O desenvolvimento da dojot continua, com foco nas demandas do mercado e do ecossistema voltado à oferta de soluções IoT”, afirma Maurício Casotti, responsável de marketing da dojot no CPqD. “Nesse sentido, a versão Aikido reforça os três pilares que orientaram a criação dessa plataforma: facilidade de uso, rapidez no desenvolvimento de aplicações e segurança na implantação”, acrescenta.

O evento, que reuniu especialistas e empresários de todo o País, contou com várias palestras e apresentações de cases de sucesso. Uma delas foi com o Mário Paiva, da Taggen, empresa brasileira que desenvolve soluções em IoT, que falou sobre um produto que desenvolveu em parceria com o próprio CPqD e as empresas Biocam Equipamento Médico  Hospitalar e Genesis – desenvolvedora de software e soluções de Sistemas de Engenharia com artificial em nuvem com foco na saúde.

Através dessa parceria de três empresas de Campinas nasceu o Criquet Beacon. Os materiais, equipamentos e pessoas de hospitais e ambientes médicos são conectados por um dispositivo que emite sinais captados por antenas conectadas a uma central de controle, permitindo o monitoramento em tempo real de tudo dentro do hospital – dos colaboradores, pacientes, equipamentos e materiais médicos espalhados por vários ambientes.

“Os beacons são pequenos dispositivos IoT com tecnologia BLE (bluetooth low energy) que, entre outras funcionalidades, permitem compor soluções de detecção de objetos em ambientes internos a um custo acessível”, destaca Werter Padilha, CEO da Taggen.  Os dispositivos são colocados nos equipamentos médicos e enviam os sinais para leitores (gateways IoT) instalados nas dependências internas do estabelecimento.

Segundo Rogério Ulbrich, CEO da Biocam, o Criquet Beacon capta todos os dados que são integrados ao sistema Genesis de Engenharia Clínica para que sejam analisados pelo Watson, plataforma de inteligência cognitiva da IBM. “Praticamente montamos um centro de controle dos equipamentos e materiais médicos dentro da unidade hospitalar”, explica o empresário.

Esta nova tecnologia permite aos médicos e gestores saber em tempo real qual o estoque de cada produto e onde se encontram cada equipamento – patrimônio – dentro da instituição hospitalar. Com isso, os hospitais ganham tempo com a localização dos aparelhos e ainda reduz desperdícios com produtos e recursos financeiros, uma meta cada vez mais necessária para uma gestão eficiente.

IoT

Uma interface de operação mais intuitiva e a visão da distribuição dos dispositivos em um mapa são alguns dos novos recursos que, segundo Casotti, tornam a dojot Aikido ainda mais fácil de usar. Além disso, ele destaca a atualização dos dados de exibição em tempo real, a visão de alarmes da plataforma e a possibilidade de integração com o CPqD Billing, para facilitar a cobrança em modelos de negócios complexos dentro do ecossistema IoT.

Já funcionalidades como gerenciamento de templates de dispositivos, de atualizações de firmware e suporte à atuação em dispositivos (para configuração e envio de comandos a partir da plataforma) são recursos que tornam a nova versão da dojot ainda mais rápida para desenvolver aplicações IoT.

O lançamento da nova versão  faz parte da estratégia do CPqD de dar suporte à evolução e ao aperfeiçoamento constante da plataforma dojot, que tem como foco o estímulo à inovação aberta e à construção de um ecossistema voltado para a oferta de soluções IoT adequadas à realidade brasileira.

A dojot Aikido já está disponível no portal www.dojot.com.br, pelo qual os interessados podem obter seu código e também a documentação sobre como utilizar os componentes, a interface, etc.

Legenda da foto: Mário Paiva (Taggen), Rogério Ulbroch (Biocam) e João Galdino (Genesis), durante a apresentação do case do Criquet Beacon no evento do CPqD

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *